quarta 13 de abril de 2016, por: Equipe Merkado

Dicas para amenizar a queda de pelos de cães e gatos

Escovação e alimentação adequada são alguns dos cuidados que garantem uma pelagem saudável ao animal

Ter um animal de estimação é uma constante alegria, mas encontrar pelos pela casa e nas roupas pode causar desconforto. Faz parte da natureza de cães e gatos trocar a pelagem em determinadas épocas do ano e são nesses momentos que as bolas de pelo começam a incomodar. Saiba como cuidar da pelagem dos pets e amenizar as quedas.

Trocas sazonais
Cães e gatos costumam trocar de pelos duas vezes ao ano, uma na primavera, para se prepararem para o verão, e outra no outono, para enfrentar o clima frio que vem em seguida. Durante o verão, em que os dias são mais longos, a troca de pelos acontece para que o bichinho se adapte ao clima quente. Na temporada fria, a pelagem do animal cresce e fica mais volumosa para que ele possa se proteger das baixas temperaturas.
Entretanto, como o Brasil é um país tropical e as estações não são bem definidas, é possível perceber as quedas o ano inteiro. Apesar disso, elas são mais frequentes nos meses que antecedem as estações de clima mais extremo.

Pelo curto x pelo longo
Cães com pelagem mais longa trocam seus pelos com menor frequência que os de pelo curto. Isso se dá, pois, essas raças apresentam pelagem de crescimento contínuo, enquanto as raças de pelo curto apresentam troca à medida que os novos pelos crescem. Além disso, cães com pelos longos como Maltês, Yorkshire e Poodle exigem um cuidado maior com as tosas, escovações e limpezas, o que ameniza a dispersão de pelos.
Já em gatos, a situação é diferente. Os felinos perdem pelos na proporção do comprimento, ou seja, gatos de pelagem longa perdem mais pelos que os demais. E como não é da natureza dos gatos tomar banho, percebe-se uma queda ainda maior, mas mais concentrada: as famosas bolas de pelos provocadas pelo lambe-lambe desses animais.

Combatendo a queda
Para amenizar a queda de pelos, a gerente técnica da Farmina Pet Foods, Karina Venturelli, dá dicas práticas que podem ser facilmente incorporadas ao dia a dia de quem tem um animal em casa. "Escovar os pets e dar banhos regularmente em cães ajudam na manutenção da troca da pelagem". Segundo a médica veterinária, não há uma frequência exata para escovação: varia de acordo com a necessidade de cada animal, do tipo de pelo e de como ele se alimenta. "Quanto mais adequada for a alimentação, menor será a queda de pelos e, consequentemente, a frequência com que se tem que escovar o pet", explica. Lembrando que a escovação é um ato de carinho e cuidado entre o dono e seu bichinho de estimação.

Alimentação adequada
Ao escolher uma ração, é importante verificar os níveis de ácidos graxos do produto, principalmente ômega 3 e ômega 6, já que essas substâncias são essenciais para manter o brilho da pelagem e amenizar as quedas. "Baixo teor de vitamina A, carência de aminoácidos ou uma quantidade insuficiente de proteína na alimentação dos pets são fatores que podem causar a queda de pelos, por isso é importante escolher bem o alimento do animal". Outro cuidado é eleger um alimento adequado à idade e ao porte do pet.

Xô, pelos!
Há diversas maneiras de retirar os pelos da casa e das roupas. Uma alternativa é aspirar a casa a cada dois dias. Para quem tem menos tempo durante a semana, a opção pode ser usar um rolo aderente nas roupas e até no sofá.
E quando você sai de casa e só então percebe que a roupa está cheia de pelos? Fácil! A dica é umedecer as mãos com um pouco de água e ir batendo na roupa de cima para baixo, até todos os pelos saírem.
As medidas servem para eliminar os pelos, mas, para amenizar a queda, é imprescindível reservar alguns minutos do dia para escovar o pet, conforme explica Venturelli: "a queda de pelos do animal é inevitável, então, escovar o cão ou o gato vai acelerar o processo e vai concentrar a sujeira em apenas um lugar".

E quando a queda é demais...
Redobre a atenção ao perceber uma perda de pelos exacerbada em seu animal de estimação. "Geralmente, quando a queda é anormal, o pet apresenta falhas na pelagem, que podem ser localizadas ou generalizada. Isso acontece quando o animal passa por algum estresse ou não está saudável", explica a médica veterinária. Dieta inadequada, infecções ou alguma doença sistêmica podem ocasionar a perda de pelos acentuada. O ideal nesses casos é procurar um veterinário que fará o diagnóstico e encaminhará o animal para o tratamento correto.

Outras Noticias

Nenhuma edição encontrada.
Nenhuma edição encontrada.